5 crianças empreendedoras inspiradoras!

O Brasil ainda está desenvolvendo a cultura empreendedora como um todo, mas ainda está engatinhando em termos de empreendedorismo infantil, apesar dos esforços de organizações e instituições sérias e competentes, como a Júnior Achievement – principalmente se comparado aos Estados Unidos e Europa, por exemplo. Os negócios variam de nicho e pode-se encontrar desde um salão de cabeleireiros a serviços mais elaborados como consulta cpf gratis online.

Que fique claro que ninguém aqui está falando em trabalho infantil, em que a criança deixa de estudar e brincar para ajudar no sustento da família. A ideia é passar conceitos de empreendedorismo para que aqueles que sintam vontade possam explorar seus potenciais.

Quem lembra dos filmes americanos em que crianças aparecem vendendo cookies de porta em porta? Ou limonada na frente de casa? Ou ainda trabalhando de baby sitter? Essa cultura trabalhadora é bem comum por lá e começa bem cedo, por isso é comum ter casos como os listados aqui!

Pensando no Dia das Crianças, o Jogo de Damas reuniu 5 cases incríveis para inspirar pessoas de todas as idades!

Neha Gupta – Empower Orphans

Desde cedo, Neha viajava para Índia com a família para visitar os avós e levava comida e presentes para crianças órfãs. Em 2005, quando tinha apenas 9 anos, ela decidiu fazer mais e passou a vender artesanato em eventos no bairro para levantar fundos para comprar livros para as crianças. Conheça o cartão digital interativo.

A partir disso, ela fundou a própria ONG: Empower Orphans. Hoje, aos 17 anos, Neha já conseguiu mais de $1 milhão em doações, recebeu diversos prêmios e tem conseguido fazer a diferença.

Amaya Selmon e Jaden Wheeler – Kol Kidz Sno Konez

Sabem brigas de irmãos? Pois bem, aqui não é o caso. Esses dois irmãos são sócios e começaram a fazer raspadinha de gelo na frente de casa em 2011. E deu certo.

Hoje eles têm um caminhão em Memphis, já saíram no renomado Huffington Post, e oferecem cachorro-quente e nachos, além de trabalhar em eventos privados também. Nada mal para quem ainda não chegou na adolescência, né?

Madison Robinson – Fish Flops

Em 2006 Madison quis criar uma marca que unisse sua paixão por natação, pesca e desenho.

Assim nascia a Fish Flops, empresa focada no comércio de chinelos para o público infantil e que já garantiu à sócia um faturamento de mais de 1 milhão de dólares, que estão sendo economizados para a faculdade da jovem empreendedora que hoje tem apenas 15 anos.

Madie, como gosta de ser chamada, já está expandindo os negócios. Além dos chinelos, ela também vende roupas, bonés e livros que escreve. Visionária!

Lizzie Marie Likness – Lizzie Marie Cuisine

Lizzie Marie queria fazer aulas de equitação quando tinha 6 anos e, para pagar pelas aulas, começou a vender pães e bolos assados em casa para fazendeiros locais.

Com o tempo, Lizzie descobriu que cozinhar era sua paixão e construiu um site, o Lizzie Marie Cuisine, com vídeos para ajudar outras crianças a comer melhor. Hoje Lizzie tem 13 anos, dá aulas de culinária e já apareceu inclusive no “Rachel Ray Show”.

Leanna Archer – Leanna’s Hair

A partir da receita secreta da bisavó, Leanna começou aos 9 anos a própria empresa, Leanna’s Hair, que vende uma linha de produtos naturais para tratamento de cabelo, que inclui shampoos, condicionadores, óleos, tratamentos, hidratantes.

A empresa vende para todos os países e busca crianças para ser os representantes, afinal Leanna se orgulha do seu status de jovem empreendedora. A empresa e a CEO já foram notícia em diversas revistas de negócios como a Forbes, INC e a Success Magazine.

Leanna também iniciou um projeto social que ajuda a construir escolas e ambientes de aprendizado seguros para crianças no Haiti.

E você? Que tal começar a passar pequenas lições de empreendedorismo para seus filhos? Mesmo que eles não venham a ter o próprio negócio, as grandes empresas de hoje valorizam cada vez mais o comportamento empreendedor.

3 Ações Para Viver Sem Medo De Ser Feliz!

Atualmente a internet oferece diversos meios de você conquistar novos clientes, e um exemplo é o cartão de crédito marisa.

Talvez você já ouvido e lido a respeito de um medo que costuma surgir exatamente no momento em que tudo o que desejamos, e trabalhamos no avon pedido fácil para conquistar, começa de fato a acontecer. Ele aparece durante a transição de uma fase para outra, especificamente na transição.

Pode-se dizer (segundo Flávio Gikovate) que este é o grande inimigo das mudanças que de fato queremos estabelecer (sabe aquele “UP” que você está batalhando para que aconteça em seu empreendimento?).

Muitas vezes, por mais que estejamos teoricamente e racionalmente bem preparados nossas experiências emocionais podem tomar a frente e criar pequenas situações de auto-boicote que precisam ser bem manejadas.

Esse medo de ser feliz é uma dessas emoções que aparece naquele momento que tudo parece estar indo tão bem, transformando-se como desejávamos,  que começamos a acreditar que logo algo muito ruim acontecerá.

Para manejar esse medo podemos lembrar 3  ações essenciais:

1ª ação

Uma mudança desejada precisará de uma transição de algo antigo para algo novo. Isso é gradual e passageiro. Procure NÃO agir impetuosamente nessa fase. Isso serve para palavras ditas em rompantes ou movimentos corporais e ações bruscas que possam criar problemas não necessários. Imagine aquela negociação importante na qual você precisa estar ouvindo e falando atentamente, para tudo ficar claro e bem estabelecido, e de repente, para tentar terminar tudo rapidamente, você diz as primeiras coisas que vêm à mente, tentando  correr com o assunto?…

2ª ação

A emoção do medo faz nosso corpo correr ou paralisar. Experimente descobrir qual é sua maior tendência e exercite formas de não fazer nem uma coisa, nem outra. Lembre que isso é apenas uma sensação que acontece na transição e logo passará. Eu, por exemplo, costumo caminhar quando estou vivendo esses momentos. Faço muitas coisas a pé, para esgotar essa sensação de paralisar e ficar pensando bobagens quando preciso aguardar calmamente que algo se resolva.

3ª ação

Lembre que medo algum pode ser maior que toda sua energia que já foi empenhada naquilo que deseja. Anos de estudos e preparações, cursos, parcerias, dinheiro investido no seu empreendimento, momentos de falhas que se tornaram preciosos aprendizados. Tudo isso é maior que a tensão e o medo na hora que tudo está de fato acontecendo. Revise novamente suas ações para não criar prejuízos a si mesma (o).

As emoções, como o medo, não desaparecem magicamente, mas podemos manejá-las com ações e atitudes corporais, para que deixem nossa mente mais leve e livre.

Ser feliz nas nossas escolhas é um importante investimento da vida de cada um, e que não precisa ficar subjugado pelos medos e receios.

 

Como descobrir se estou grávida?

No período da ovulação, também conhecido como período fértil, é liberado o óvulo para que haja a fertilidade. Para quem tem dificuldade de engravidar, a dica de hoje é o suplemento Fertil Caps funciona.

Se este óvulo verdadeiramente se fertilizar no período fértil, não ocorrerá em hipótese alguma, a tão conhecida menstruação feminina, que ocorre todos os meses.

Em contrapartida, se não houver a fertilização do óvulo, o mesmo é degradado e eliminado em até 24 horas. Essa eliminação ocorre através da menstruação. Por este motivo, se não houver a menstruação, esse é um dos primeiros indícios de uma possível gravidez.

Portanto, um dos primeiros sintomas de gravidez  é a não existência da menstruação da mulher.

Não tem como haver menstruação se houver uma fertilização, mas isso não quer dizer necessariamente que, uma menstruação atrasada sempre será indício de uma gravidez. Para saber mais sobre os testes de gravidez caseiros, clique aqui.

Tonturas, um dos primeiros sintomas de gravidez

A gravidez pode desencadear uma série de sintomas, um deles é a tontura. A mulher pode ficar tonta, como se fosse desmaiar, este desmaio pode verdadeiramente ocorrer ou não.

Mas num contexto geral, esse sintoma não é tão intenso, e na maioria das vezes, ele ocorre bem no início da gravidez, o que serve inclusive de alerta acerca da existência da gravidez.

Além das tonteiras, pode haver outro evento bem atípico. Estamos falando da sonolência, essa sonolência pode agir individualmente, ou em conjunto com as tonturas. A sonolência ocorre também no início da gravidez, ela pode ser estendida para períodos mais avançados da gravidez, mas isso na maioria das vezes não ocorre.

Essa tontura na gravidez acontece pelo fato do corpo reter bastante quantidade de sódio, o sódio em  excesso, pode provocar uma série de complicações para a nossa saúde. Uma dessas complicações é a Hipertensão, ou pressão alta, como é conhecida popularmente.

A pressão alta faz com que haja essas tribulações com a nossa saúde no período de gravidez, mas elas são apenas efeitos colaterais de medidas tomadas pelo organismo, para que a gravidez ocorra da melhor maneira possível, sem afetar a vida e a saúde do bebê.

Mas caso as tonturas e a sonolência persistam por um período maior, e se ainda as mesmas forem persistentes, isso pode significar que algum outro tipo de problema está ocorrendo.

Neste caso, é de extrema importância consultar um médico para saber se existe algum outro problema. Se houver outro tipo de problema, o mesmo pode colocar em risco a própria gravidez da mulher. Por mais que estes sejam sintomas típicos da gravidez, eles não devem ser persistentes, e se forem, a consulta à um Obstetra é inevitável.